UM ESTUDO SOBRE MEDIDAS ADOTADAS NAS EMPRESAS PARA SE OBTER A INTEGRAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL COMO GESTÃO ESTRATÉGICA ORGANIZACIONAL

  • Silvana Chiaretto Universidade Fumec e Faculdade Unimed
  • Anna Cláudia Salgado Otacílio Silva
Palavras-chave: Impacto Ambiental, Responsabilidade Sócio-Ambiental, Desenvolvimento Sustentável., Gestão Estratégia Organizacional

Resumo

O presente artigo tem como objetivo geral identificar e propor medidas para integração do desenvolvimento sustentável como gestão estratégica organizacional. A metodologia escolhida para o desenvolvimento do presente estudo foi o levantamento bibliográfico. Para tanto, utilizou-se como técnica de coleta de dados a análise bibliográfica e como técnica de tratamento dos dados a análise de conteúdo. Constatou-se nesse estudo que a adoção de compromissos de ordem ambiental através da implantação do desenvolvimento sustentável nas organizações como forma de gestão estratégica traz uma série de vantagens às empresas.

Biografia do Autor

Silvana Chiaretto, Universidade Fumec e Faculdade Unimed

Mestre em Administração pela Universidade FUMEC. Especialista em Comunicação e marketing pelo UNIBH e graduada em Comunicação Social pelo Unicentro Newton Paiva.

Anna Cláudia Salgado Otacílio Silva

Aluna do MBA em Gerenciamento de Projetos pela Universidade Fumec. BH/MG/Brasil.

Referências

AMADO, Frederico Augusto Di Trindade. Direito Ambiental Esquematizado. 2. ed. São Paulo: Método, 2011.

ANDRADE, Marcelo. O desafio ecológico, Utopia e Realidade. São Paulo: Humanismo, 1993. 201-204 p.

ABNT. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS - ABNT.; norma. NBR ISO 14.001, Sistema de gestão ambiental - especificação e diretrizes para uso, Rio de Janeiro, dez. 2004.

BARROS, Kellen Dias. Sustentabilidade, um valor para nova geração: orientações para o professor de ensino fundamental. 2011. Disponível em www.fgv.br/fgvonline. Acesso em: 20 ago. 2018.

BRASIL. CONAMA 237 de 19 de dezembro de 1997. Disposição Sobre o Licenciamento Ambiental. LEX: Legislação Ambiental, Rio de janeiro,1997.

BRASIL. Constituição. República Federativa do Brasil 1988. Legislação Federal. Sítio eletrônico internet - planalto.gov.br

BRASIL. Governo do Amazonas. Projeto Ambientação. Fundação Estadual do Meio Ambiente, 2019. Disponível em: https://bit.ly/3eKJWgS. Acesso em 09 set. 2018.

BRASIL. Lei nº 6.938, de 31 de agosto de 1981. Dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente. Legislação Federal. Sítio eletrônico internet - planalto.gov.br.

BRASIL. Lei nº 12.305, de 02 de agosto de 2010. Dispõe sobre a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Legislação Federal. Sítio eletrônico internet - planalto.gov.br.

BRASIL. Lei nº 14.940, de 29 de dezembro de 2003. Institui o Cadastro Técnico Estadual de Atividades Potencialmente Poluidoras ou Utilizadoras de Recursos Ambientais e a Taxa de Controle e Fiscalização Ambiental do Estado de Minas Gerais TFAMG e dá outras providência. Legislação Estadual. Sítio eletrônico internet - planalto.gov.br.

BURSZTYN, Maria Augusta Almeida. Gestão Ambiental – Instrumentos e Práticas. 1 ed. Brasília, 1994. 173 p.

CAPRA, Frijof. Gerenciamento Ecológico. São Paulo: Cultrix, 1993. 35-62 p.

CARTILHA FIEMG. Gestão Ambiental – Renovação de Licença Ambiental. s./d. Disponível em: https://bit.ly/2NIBhzm. Acesso em: 26 de ago. 2018.

CARTILHA INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS – IBAMA. Lei da vida: Lei dos crimes ambientais: Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998 e Decreto nº 6.514, de 22 de julho de 2008. /2º ed., revista e atualizada. CNIA. Brasília: Ibama, 2014. 64 p.

CNTL. Centro Nacional de Tecnologias Limpas SENAI-RS/UNIDO/UNEP. Manual metodologia de implantação do programa de produção mais limpa. Curso de Consultores em Produção mais Limpa. Fortaleza: CNTL, 2002.

DALF, Richard. A ética da sustentabilidade e o meio ambiente. São Paulo: Cengage Learning, 2010

DUQUE, Welton Sthel. Gerenciamento de Projetos e Gestão Estratégica: um alinhamento e processos para a realização de objetivos organizacionais. Dissertação de mestrado, Fundação Instituto Capixaba de Pesquisas em Contabilidade, Economia e Finanças (FUCAPE). Vitória, ES, Brasil, 2009.

EOS. Como as empresas têm inovado levando em conta a sustentabilidade. EOS, 06 dez. 2017. Disponível em: https://bit.ly/3i6Gteu. Acesso em: 06 set. 2018.

GONÇALVES, Daniel Bertoli. Desenvolvimento Sustentável: O desafio da presente geração. Revista Espaço Acadêmico, 2019. Disponível em: https://bit.ly/38cuN5n. Acesso em: 06 Set. 2018.

LEITE, Darwin Magnus (2010). Modelo de Alinhamento dos Projetos à Estratégia de Negócio: Estudo de Caso em uma Empresa de Grande Porte. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal Fluminense, Niterói, RJ, Brasil.

MARQUES, ALEX et al. Produção Mais Limpa no Setor Hoteleiro. Universidade de Pernambuco, 2011. Disponível em: https://bit.ly/2BbZlIE. Acesso em: 06 set. 2018.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBNIENTE – MMA. Gestão dos Recursos Naturais. 2. ed. Brasília: Edições Ibama, 2000.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBNIENTE – MMA. Manual de Licenciamento Ambiental. Rio de Janeiro: GMA, 2004. Disponível em: https://bit.ly/2NCVqXB. Acesso em: 03 Set. 2018.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBNIENTE – MMA. Prêmio A3P. Distrito Federal: Brasília, s./d. Disponível em: https://bit.ly/2VtwgiI. Acesso em: 03 Set. 2018.

MORRIS, P. W. G.; JAMIESON, A. Moving From Corporate Strategy To Project Strategy. Project Management Journal, v.36, n.4, p.5, 2005.

MRV ENGENHARIA. Certificações, Prêmios e Reconhecimento. s./d. Disponível em: https://bit.ly/3eMQ3B6. Acesso em: 09/09/2018.

PMI, PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. A guide to the project management body of knowledge: Pmbok Guide. 5th ed. Newtown, Pennsylvania, 2013.

RIBEIRO, Maurício Andrés. O Princípio Protetor Recebedor. Portal do Meio Ambiente, s./d. Disponível em: https://bit.ly/3eLR3FH. Acesso em: 02 set. 2018.

SACHS, I. Ecodesenvolvimento: crescer sem destruir. São Paulo: Vértice, 1986a.

SANTOS, Alessandra, ROSA, Eliane Ribeiro, BARBOSA, Jomara V. et al. Produção Limpa: Necessidade e Diferencial para as Organizações. Gestão & Planejamento, v.1, n.4, 2001. Disponível em: https://bit.ly/31sIZWI. Acesso em: 06 Set. 2018.

SILVA, Renata Céli M; BERTRAND, Helene. O comportamento Socialmente Responsável das Empresas. RPCA, v.3, n.1, jan./abr. 2009.

TACHIBANA, Wilson Kendy; ABUD, Rodolfo. Gestão Ambiental: o Desafio do Desenvolvimento Sustentável e dos Custos Ambientais: Uma Abordagem do Abc. IX Congresso Brasileiro de Custos – São Paulo, SP, Brasil, 13 a 15 de outubro de 2002. Disponível em: https://bit.ly/3gatpDg. Acesso em: 05 set. 2018.

TAVARES, Rui. Crítica dos limites do Crescimento, Ecologia e Desenvolvimento. São Paulo. Companhia das Letras, 1983. 83 p.

WORLD WIDE FUND FOR NATURE – WWF. O que é desenvolvimento sustentável. WWF, s./d. Disponível em: https://bit.ly/3iebTQg. Acesso em: 06 set. 2018.

Publicado
2020-07-01